Curiosidades Destaques Escolha do editor Notícias Séries

Por que a nova Gossip Girl se parece mais com Elite?

Por que a nova Gossip Girl se parece mais com Elite?

Se você já se perguntou por que a nova Gossip Girl se parece mais com Elite, trazemos hoje a resposta. Mas, antes disso, precisamos conversar um pouquinho sobre a série original de Gossip Girl e as mudanças de comportamento e consumo do público.

A Gossip Girl original

Originalmente exibida entre os anos de 2007 a 2012, a série Gossip Girl: A Garota do Blog foi criadora de tendências para produções adolescentes, colocando em cena assuntos como bullying, elitismo, drogas e jovens sexualmente ativos.

Naquela época, isso dividiu opiniões: enquanto muitos pais e críticos achavam a série pesada demais para o público adolescente, os jovens adoraram finalmente terem acesso a uma produção jovem, divertida e emocionante, mas que também tratava de assuntos mais pesados, com grandes intrigas e falando sobre sexo sem tabus.

No entanto, de 2012 para cá, algumas coisas mudaram na percepção do público e percebe-se que Gossip Girl, apesar de ter sido bastante progressista em alguns aspectos, pecou ao não trazer à cena uma maior representatividade quanto a outras sexualidades, identidades de gênero e até mesmo em etnias. Gossip Girl foi, sim, uma série muito importante e a frente de seu tempo, mas também foi uma série branca, cis e hétero, algo que não é mais aceito entre a nova geração de espectadores.

Elite: uma nova Gossip Girl?

Antes mesmo de começarmos a sonhar com um reboot de Gossip Girl, a Netflix deu os primeiros passos para essa premissa ao lançar a série Elite. Em 2018, quando sua primeira temporada foi anunciada, a produção espanhola passou por diversas comparações com Gossip Girl.

Confira alguns títulos de matérias publicadas na época:

As comparações se davam por ambas as séries apresentarem, como protagonistas, personagens da elite: riquinhos esnobes, egocêntricos e alienados, mas muito bem vestidos e que adoram espalhar uma boa fofoca.

O diferencial é que Elite, por ser uma série mais recente, já servia melhor ao público teen dessa nova geração, dando ênfase a diversidade cultural de seu elenco, relacionamentos homossexuais e trisais.

O reboot de Gossip Girl

Então o reboot de Gossip Girl é anunciado, chamando atenção principalmente daquele público nostálgico que adorou acompanhar a série original quase dez anos atrás. Mas esse público acaba quebrando a cara quando assiste a nova série e percebe que ela segue por uma temática muito diferente do que estavam esperando.

Isso porque a nova Gossip Girl não quer ser igual a Gossip Girl anterior, mas sim se inspirar em dar continuidade ao seu legado de acordo com o que os novos públicos buscam: representatividade.

Assista ao trailer da nova Gossip Girl

E como não existia essa representatividade na Gossip Girl original, a série da HBO Max acaba se tornando mais próxima de Elite, que é o grande referencial de série teen, polêmica, sexualmente ativa e culturalmente diversa nos dias de hoje.

Isso não significa que a Gossip Girl nova seja ruim: ela apenas é diferente do que o público que a série original esperava porque, de fato, ela não foi feita pra esse público, e sim para trazer as bases de Gossip Girl para essa nova geração de espectadores.

Mesmo assim, a nova série se esforça para tentar conquistar ao menos uma parcela do público anterior, colocando referências no figurino, na ambientação e, até mesmo, ao trazer a cena alguns personagens já conhecidos.

E esses aspectos estão sendo os mais comentados entre o público da Gossip Girl original que, como vimos em nossas redes sociais, destacaram a participação de Milo Sparks, filho da Georgina, como o melhor feito da temporada até agora.

Gossip Girl da Geração Z

Se formos colocar em termos práticos, a Gossip Girl original é para Millenials, enquanto a nova Gossip Girl é feita para a Geração Z. Isso não significa que elas serão exclusivamente apreciadas por suas gerações-alvo, mas que seu público fiel acabará vindo dessas faixas etárias pré-estabelecidas.

Sendo assim, com seu forte investimento na também apelidada de “geração Tik Tok”, a nova Gossip Girl já consagrou um público forte entre os novos espectadores, mas ainda vai ter que trabalhar um pouquinho mais (ou trazer uma aparição especial de Chuck Bass e Blair Waldorf) para conquistar o público de outrora.